Eu não sei o que aconteceu com você

18 de ago de 2017




Esse é o primeiro texto em tantos anos de blog que publico aqui. Como diria Naiara Azevedo, essa é uma história verídica. Uma história que aconteceu comigo. É sobre uma amizade, uma amizade muuuito antiga. Desde os sete anos, para ser mais exata. Mas uma amizade que foi se desgastando. Uma amizade que foi perdendo as cores e toda felicidade que existia ali. 

Eu não sei o que aconteceu com você. O que te cegou?
Eu tentei ao máximo possível forçar uma amizade que você não preservou. Você não valorizou. Você não cuidou. O que te cegou?

Será que a popularidade? Querer ser melhor que tudo e todos? Querer ter muitas amizades de pessoas conhecidas? Mas uma coisa eu posso afirmar. Esses seus ‘’amigos’’ nunca te darão a mão como eu fiz. Nunca se preocuparão em perguntar como você está, o que aconteceu, porque está assim.

Mas agora? Agora eu descobri a verdade sobre você. Aquela amizade desde os sete anos de idade, eu nunca imaginava que acabaria assim. Você mudou de um modo ridículo, desprezando aqueles que se importavam com você, mas não eram tão populares como você queria. E foi aos poucos... Primeiro as outras melhores amigas, depois os desprezos que eu chegava em casa chorando pedindo os conselhos de minha mãe. É. Até com sua mãe eu desabafei. E por mais que eu tentasse e tentasse fazer nossa amizade voltar como antes, você sempre vacilava. Eu te auxiliava, você me ignorava. Quantas vezes me lembro como no meio de conversas entre os amigos você tentava me fazer de boba, de ridícula. Queria me humilhar na frente de todo mundo. O que você se tornou?!

Poxa, foram tantos anos, tantas lembranças, tantos momentos que eu sempre guardei no meu coração. Mas a partir de hoje, tudo vai sumir. Cansei de ser palhaça por causa de você. Mesmo com cada uma com seu destino tomado e seus novos amigos, eu ainda tentava ser legal com você. Enquanto pedia ajuda nas tarefas e você teve coragem de dizer ‘’já fechei o livro’’ eu sempre passei até minhas próprias respostas para ti e deixava você faze-las naquele simples quadro branco do colégio. Muitas pessoas me alertaram sobre ti, como havia mudado. Mas é como eu falei. Sempre me deixei enganar. Tantas coisas me magoaram que elas não caberiam aqui nesse texto. Com certeza não caberiam.

E os meus aniversários que você esqueceu? Eu sempre lembrei dos seus. E ainda com fotos, vídeos, mensagens e essa frescura toda. Essa frescura que você nunca reconheceu.

Enquanto você nem ligava para minhas lágrimas, eu revia nossas fotos, vídeos e cartas de quando éramos crianças. Porque amizades assim, tão antigas e destruídas machucam muito, sabia?! Quando tentava me enturmar no meio do seu grupinho, me senti a peça do quebra-cabeça que não encaixava. Eu torcia por você, você não fazia o mesmo por mim. Pelo contrário.

Quando comecei a mudar, a ter amizades que realmente se importavam comigo, tu ainda tentava jogar a culpa em mim. Poxa! Achava que ia ficar sendo sua escrava pelo resto da minha vida?! O tempo passa. Aquelas duas melhores amigas, que torciam pelo sucesso uma da outra, hoje você já não pensa assim. Sabe, mesmo sendo feita de fantoche na sua mão todas as vezes, eu não desejo mal pra você. Não tenho raiva, nem ódio, mas tenho mágoa e dó de ti. Dó por se importar com coisas tão inúteis que fizeram você se afastar daqueles que realmente te amavam. Apesar de tudo isso, ainda torço pelo seu sucesso. Espero que você se saia muito bem em todos os seus sonhos. Espero que nunca tenha que passar por nada de ruim.

Eu desabafei com você. Insistia pra você ter confiança em mim e contar o que amargurava seu coração. Sempre que lembro de nossos momentos juntas, sinto uma paz. Sinto felicidade. Por isso que não guardo raiva. Não entendo por que fez o que fez. Mas... Sucesso para você. Espero que seja feliz, e um dia arranje uma boa amizade.
Obrigada pelos anos e momentos juntas.

(Pollyana Garcia)

Sobre o quê fala?: Tosco & Caco

10 de ago de 2017




Hey, hey! Tudo bem com vocês? Espero que sim! Eu havia apagado a resenha do livro Tosco e do livro Caco por serem muito curta e outros probleminhas. Achei que seria interessante não desperdiça-la e então juntei duas em uma só. Ao invés de contar a história, falarei só um pouquinho do livro! 

Caco
Título: Caco
Autor: Gilberto Mattje 
Editora: Alvorada
Páginas: 126
Capítulos: 21

Qual a história?
O livro Caco, conta sobre a história de um menino que não recebia nenhum tipo de amor dos pais, só tinha a irmã, Nati. Se afundava em comidas e cigarro, começou á ficar incrivelmente revoltado e  á fazer exercícios para ficar com músculos. Se afundou no videogame e na bebida, acabou tendo uma filha na adolescência, mas não quis assumir, virou o mais temido da escola e arranjou milhares de problemas, sendo até preso. Foi morar com sua irmã Nati, mas ainda se entupia de bebidas alcoólicas. O resto, você descobre lendo! O que eu achei: Achei o livro bom, melhor que o primeiro, Tosco. O livro Caco trata bem sobre o bullying, a violência, etc... É um livro que você pode ler em poucas horas.

Avaliação:

Tosco
Título: Tosco
Autor: Gilberto Mattje
Editora: Alvorada 
  
“Sempre posso escolher a maneira de ter esta tão preciosa atenção. Por mais que tudo à minha volta se mostre caótico, sempre há uma forma criativa, alegre e divertida de se construir ao invés de destruir. E o pior, quando destruo o que quer ou a quem quer que seja, o primeiro que destruo é a mim mesmo.”
( Tosco)
Qual a história?
Tosco conta a história de um menino que vive em uma casa simples ao lado da mãe e foi abandonado ainda pequeno pelo seu pai, vive apanhando de sua mãe e faz amizade com um menino chamado Samuel que é seu vizinho. Entra em uma escola e começa á fazer travessuras, com o passar do tempo, ele é levado pelas maldades do mundo.

Opinião: 
Tosco é um livro bom, com uma história bem interessante e comum com a de alguns jovens brasileiros, que acabam se perdendo no caminho, e é também um livro curto, então em um, ou dois dias você termina ele. Acho que é um bom livro de influência, desperta tanto a realidade quanto interesse pela literatura, é um livro realista.
Onde comprar: Estante Virtual

Avaliação:

Espero que tenham gostado! Até o próximo post!

Resenha: A Sereia

1 de ago de 2017




Hey, hey! Tudo bem com vocês? Espero que sim! Não sei se já perceberam, mas a onda de várias resenhas está voltando novamente aqui no blog! Há pouco tempo foi do livro ''Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática'' da Thalita Rebouças e agora estou trazendo do livro A Sereia, da escritora super incrível Kiera Cass! Alias, fora o último livro da saga A Seleção, que se chama A Coroa, o resto inteiro da saga está resenhada aqui no blog! Enfim, espero que gostem da resenha!

Título: A Sereia
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 328
Gênero: Literatura Infanto Juvenil/Literatura Estrangeira

Sinopse
Anos atrás, Kahlen foi salva de um naufrágio pela própria Água. Para pagar sua dívida, a garota se tornou uma sereia e, durante cem anos, precisa usar sua voz para atrair as pessoas para se afogarem no mar. Kahlen está decidida a cumprir sua sentença à risca, até que ela conhece Akinli. Lindo, carinhoso e gentil, o garoto é tudo o que Kahlen sempre sonhou. Apesar de não poderem conversar — pois a voz da sereia é fatal —, logo surge uma conexão intensa entre os dois. É contra as regras se apaixonar por um humano, e se a Água descobrir, Kahlen será obrigada a abandonar Akinli para sempre. Mas pela primeira vez em muitos anos de obediência, ela está determinada a seguir seu coração.

Qual a história?
Kahlen, uma garota de dezenove anos perde toda a sua família e quase até sua própria vida em um naufrágio. Desesperada, Kahlen diz que faria tudo o possível para sobreviver. E é aí que a garota consegue viver, porém com uma condição. Vira uma sereia e é obrigada a servir a Água por cem anos. Um pulo de oitenta anos acontece, e agora Kahlen vive com Aisling, Miaka e Elizabeth. São obrigadas a mudar de cidade diversas vezes e também de provocar mais naufrágios, já que a Água precisa se alimentar. Kahlen se sente tão mal por isso que faz cadernos com o título de cada naufrágio, falando sobre cada vítima.
A Água se comunica com as meninas e até consegue ler seus pensamentos. Porém ela não tem um tipo de forma física. É somente... ela. Para descontrair o tempo e se disfarçarem, as garotas até aprendiam língua de sinais, já que não podiam se comunicar entre elas ou falar com humanos. Suas vozes eram mortais. Enquanto Aisling, Miaka e Elizabeth tentam se socializar com humanos, nesse sentido Kahlen é na sua. Prefere ficar em sua casa. Porém, em uma visita a biblioteca da universidade da cidade onde reside, Kahlen conhece Akilin. Um garoto que não se importa com seu silêncio na voz e que não se atraiu por conta de sua beleza de sereia.
O que será que Kahlen decidirá? Arriscar tudo para viver uma paixão ou superar Aikilin para poder viver?

Opinião
A Sereia é uma história incrível! Tão incrível que li o livro mais de uma vez! Sempre fui apaixonada pelos livros da Kiera e até já resenhei a saga A Seleção aqui no blog. Confesso que no começo foi estranho imaginar Kiera escrevendo fora do mundo de A Seleção, mas acabei lendo a prévia do livro Em Felizes para Sempre e fiquei tão vidrada na história, que acabei pedindo para ganhar a obra de aniversário! A história é fofinha sem ser totalmente clichê. Toda essa história e curiosidades de sereias é muito bem encaixada e interessante de se ler na história.

Avaliação

Espero que tenham gostado! Até o próximo post.

Inspiração: Fotos ao ar livre

26 de jul de 2017




Hey, hey! Tudo bem com vocês? Espero que sim! No post de hoje trarei algumas fotos que foram tiradas ao ar livre, e que podem ser refeitas por vocês. Tem várias imagens incríveis. Em lagos, parques, chácaras, trilhas... Sem contar que há fotos tanto na época de verão quanto na de outono. Enfim, espero que gostem! Todas as imagens foram retiradas da internet!




Espero que tenham gostado, até o próximo post
 
Design e programação: Letícia Persi | Todos os direitos reservados - Copyright © 2017 | VOLTAR AO TOPO